Atividades Económicas

28 março 2017
Espaço Agrícola do Soutelo promove sutentabilidade

Espaço Agrícola do Soutelo promove sustentabilidade

O segundo espaço agrícola do município do Seixal foi inaugurado no dia 18 de março e representa um investimento da autarquia de 50 mil euros.

A partir de agora, 35 novos hortelãos vão poder dedicar-se à atividade agrícola em contexto urbano. Localizado nos Foros de Amora, o Espaço Agrícola do Soutelo tem uma área de cultivo distribuída por 20 unidades de hortas sociais, de 150 m2, e 15 unidades de hortas recreativas, de 70 m2. A cerimónia de assinatura do contrato de atribuição teve a presença dos executivos da Junta de Freguesia de Amora e da Câmara Municipal do Seixal.

No âmbito do projeto Rede de Hortas Urbanas do Município do Seixal, os 20 talhões para hortas de cariz social estão orientados para a subsistência alimentar, como complemento ao rendimento familiar. Quanto aos 15 talhões para hortas de cariz recreativo, procuram promover a ocupação de tempos livres e o contacto com a natureza. O Espaço Agrícola do Soutelo conta com uma rede de distribuição de água e um edifício para arrumo de ferramentas. O projeto da rede de hortas urbanas pretende criar uma rede de espaços produtivos, incorporado na estrutura verde municipal, promovendo o uso de práticas agrícolas tradicionais.

As hortas sociais correspondem a talhões orientados para a subsistência alimentar. António Lopes Vieira, residente na Quinta da Princesa, foi um dos contemplados. Para o reformado do Arsenal do Alfeite, esta será uma forma de «contribuir para o sustento da família. Quando tive conhecimento das candidaturas para atribuição dos talhões, inscrevi-me». Agora é pôr mãos à terra, «já tive uma horta, tenho experiência», e seguir o ritmo das estações, para «cultivar os produtos da época, já que consumimos muitos legumes».

Por sua vez, as hortas recreativas destinam-se ao recreio, um tempo que será aproveitado por Maria dos Prazeres Rodrigues, o qual resulta de uma reforma antecipada. Aqui, «vou ocupar os tempos livres, com algo que me dá gozo. Nasci no Ribatejo, ajudava os meus pais, ia para o campo tratar do milho e do feijão». Esta será a primeira experiência individual, e já está a visualizar as alfaces e curgetes: «vou plantar os vegetais que uso para as sopas e saladas. Acima de tudo, fazer com que a minha alimentação seja saudável».

Na sua intervenção, o vereador do Ambiente, Joaquim Tavares, frisou que «este é um espaço de vivência coletiva, onde se pretende que o contexto de vizinhança saia reforçado. O espaço agrícola resulta duma parceria com a Junta de Freguesia de Amora, que acreditou no projeto».

Manuel Araújo, presidente da Junta de Freguesia de Amora, referiu a importância do projeto, «com este modelo, estamos a potenciar estilos de vida saudáveis e a melhorar as condições de subsistência das famílias. Pretendemos que o projeto das hortas urbanas seja disseminado pela freguesia».

Para o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos «desde sempre, o Seixal foi uma terra de quintas. A satisfação que aqui vimos dá-nos a nós, eleitos, mais força para continuarmos a desenvolver estes projetos. Num concelho com mais de 160 mil habitantes, queremos valorizar o espaço público, transformando solos que, como este, vieram à posse municipal no quadro de um loteamento, e dar-lhe um uso social».

O projeto Rede de Hortas Urbanas do Município do Seixal iniciou-se neste mandato, «passámos de 16 talhões no Monte Sião, Torre da Marinha, para 35 nos Foros de Amora». E segundo o autarca outras intervenções estão a ser preparadas. A Câmara Municipal do Seixal tem um outro projeto, designado de Jardins Comunitários, «que visa transformar espaços próximos das habitações, em jardins. A autarquia fornece as plantas e o apoio técnico, ficando os moradores responsáveis pelo espaço». Para o Espaço Agrícola do Soutelo mais de 100 pessoas candidataram-se aos 35 talhões. Mas «iremos continuar. O próximo espaço agrícola será no Seixal, seguindo-se outros. Pretendemos valorizar o território e servir melhor as populações».

Visitas: 2603